Extramuro

Conhecendo a UFRJ atrai quase 8 mil alunos do Ensino Médio

Jaqueline Ruiz

Foto de abertura do Conhecendo a UFRJ, realizado nos dias vinte e um e vinte e dois de setembro, lotou o ginásio da Escola de Educação Física e Desportos da UFRJ.
Abertura lotou o ginásio da Escola de Educação Física e Desportos da UFRJ. Foto: Diogo Vasconcellos (Coordcom / UFRJ)

Estudantes do ensino médio da rede pública e privada tiveram a oportunidade de interagir com a universidade nos dias 21/9 e 22/9, no evento Conhecendo a UFRJ, que tem como objetivo apresentar cursos e estimular o ingresso na Universidade por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O evento aconteceu na Escola de Educação Física e Desportos da UFRJ, na Cidade Universitária, e contou com a presença de 7.974 alunos de ensino médio e 430 alunos de graduação, sendo 171 bolsistas e 259 voluntários. No total, 108 escolas públicas e 89 particulares marcaram presença no Conhecendo a UFRJ.

Foto de estudantes em sala de aula recebendo instruções para o teste de habilidade específica, oferecido nas áreas de dança, música, pintura e arquitetura.
Estudantes em sala de aula recebem instruções para o Teste de Habilidade Específica (THE), oferecido nas áreas de dança, música, pintura e arquitetura. Foto: Diogo Vasconcellos (Coordcom / UFRJ)

O número de atividades promovidas também impressionou: foram 54 palestras, contemplando todos os cursos e habilitações; 63 estandes, sendo 55 de cursos e oito institucionais; oito apresentações culturais; quatro oficinas de Teste de Habilidade Específica (THE); dois circuitos e duas oficinas da Escola de Educação Física.

A troca permite uma melhor escolha pelo estudante

Maria Malta, pró-reitora de Extensão (PR5), explica que a ideia do Conhecendo a UFRJ é a possibilitar que os estudantes do ensino médio conheçam a variedade de cursos presentes na UFRJ.

“Isso acontece por meio de palestras, conversas com professores e graduandos, o que permite uma troca que amplie o campo de visão do estudante sobre as suas opções de escolha”, avalia.

Foto de Maria Malta, pró-reitora de Extensão.
Maria Malta, pró-reitora de Extensão. Foto: Diogo Vasconcellos (Coordcom / UFRJ)

Além disso, ela aponta a importância do evento como uma forma de quem está no dia a dia da UFRJ se conhecer, seja no contato com os docentes, seja no envolvimento dos alunos na montagem dos estandes e das atividades dos seus cursos.

Para Mariana Estrella, 18 anos, o evento é interessante por permitir que o aluno conheça melhor os cursos oferecidos na Universidade. Ela estuda no Colégio Estadual Olga Benário Prestes e deseja cursar Medicina.

“Achei bem legal o evento, porque a gente perde a visão superficial dos cursos. Podemos conhecê-los mais a fundo, conversando com as pessoas que já estão na faculdade”, diz.

Foto de estudantes do Colégio Estadual Theodorico Fonseca, de Valença-RJ, em momento de descontração durante o evento.
Estudantes do Colégio Estadual Theodorico Fonseca, de Valença-RJ, em momento de descontração durante o evento. Foto: Diogo Vasconcellos (Coordcom / UFRJ)

Um sonho mais perto

Na opinião do professor de português Regis Gomes, do Colégio Estadual Jardim Meriti, o Conhecendo a UFRJ é um meio de inspirar os alunos a sonharem com o ingresso na universidade.

Segundo ele, o aluno, principalmente o de escola pública, não tem o ideal de ingressar numa universidade pública porque acha que é uma realidade muito distante da dele.

“Quando a universidade abre as portas para o aluno ver que é possível, é muito importante, ele começa a sonhar. Muitos vieram comentar comigo que tem cursos aqui, na UFRJ, que nem sequer sabiam que existiam”, conta.

Escolas públicas são alvo preferencial

Maria Malta afirma ter a percepção de que no Rio de Janeiro poucas escolas públicas favorecem o ingresso de seus estudantes na universidade. E aponta duas causas:

“A primeira é a dificuldade de acesso, a outra a falta de contato da universidade com a escola e o conhecimento da variedade dos cursos, o que faz com que o estudante desista de se inscrever”, diz. Por isso, a prioridade na aceitação das inscrições para o evento é das escolas públicas.

Foto de estudantes segurando uma placa de papel com a hashtag eu quero UFRJ, que fez sucesso e foi idealizada pela Coordenadoria de Comunicação da UFRJ.
Estudantes seguram a hashtag #euqueroUFRJ, que fez sucesso e foi idealizada pela Coordenadoria de Comunicação da UFRJ. Foto: Diogo Vasconcellos (Coordcom / UFRJ)

Em 2015, apenas 40,26% dos alunos de escola pública foram ao evento. Neste ano, houve um aumento de 13,17%, com 4.260 estudantes.

O Conhecendo a UFRJ é um passo importante para motivar o aluno do ensino médio a participar do processo seletivo, mas, segundo Maria Malta, ainda há a necessidade de ações que mostrem o trabalho da Universidade dentro das escolas no sentido de construir uma ação conjunta para apoiar os estudantes.

“Há duas coisas que motivam um aluno: o sonho de conquistar uma vaga na universidade pública como uma possibilidade, mas também quando os seus professores e demais membros da escola dão uma boa visão sobre o ambiente acadêmico. Essa percepção de que a universidade é o seu lugar é a principal motivação do Conhecendo a UFRJ. Não é preciso se moldar aos padrões dominantes para fazer um curso universitário”, analisa a pró-reitora.

Complexo de Formação de Professores é lançado

Para suprir em parte a necessidade de um diálogo mais amplo entre universidade e escolas, a UFRJ está iniciando, no âmbito da PR-5, a construção do Complexo de Formação dos Profissionais da Rede Pública de Ensino Básico.

O Complexo reúne iniciativas acadêmicas relacionadas à formação de profissionais da educação básica, desde a formação inicial até a pós-graduação. A ideia é apoiar tanto a educação oferecida pelas escolas públicas de ensino básico quanto o desenvolvimento de práticas universitárias de ensino, pesquisa e extensão.

Uma das ações foi a organização do curso Debates em Educação: Complexo de Formação Voltado para a Educação Básica, realizado entre 16 e maio e 29 de setembro.

Com os trabalhos realizados pelo Complexo, espera-se que a comunicação entre universidade e escola vá além das direções e envolva professores, estudantes e trabalhadores da área da educação.

Oficinas para o Teste de Habilidade Específica (THE) são destaque

A edição de 2016 do Conhecendo a UFRJ apresentou algumas novidades como foodtrucks, estandes institucionais e oficinas de rugby, hockey e corfebol.

Porém, uma das inovações que se reflete diretamente na capacitação dos alunos para a graduação foi a aumento no número de oficinas para Testes de Habilidade Específica (THE).

Um estudo feito entre docentes da Universidade e o professor Nicola Dittrich, da Universidade Federal de São João Del Rey, revelou que muitos cursos da UFRJ estavam tendo baixa ou nenhuma aprovação devido ao nível de dificuldade dos testes de habilidade específica.

Em decorrência disso, o evento ofereceu neste ano oficinas para o teste nas áreas de dança, música, pintura e arquitetura. “Precisamos ocupar as vagas da Universidade com quem tem interesse e capacidade, mas precisamos motivar dar os instrumentos necessários para que a nossa prova não seja impossível de se realizar”, afirma Maria Malta.

Foto de estudante concentrada para fazer o Teste de Habilidade Específica oferecido pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ durante o evento.
Estudante se concentra para fazer o Teste de Habilidade Específica (THE) oferecido pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da UFRJ durante o evento. Foto: Diogo Vasconcellos (Coordcom / UFRJ)

Evento deve ser maior em 2017

Adriane Moraes, coordenadora Conhecendo a UFRJ e diretora da Divisão de Cultura e Divulgação Científica, espera em 2017 ampliar a oferta de oficinas de THE, aumentar o número de foodtrucks no local e criar um aplicativo para essa tradicional iniciativa da Universidade.

Outra ideia é aumentar em um dia a duração do evento para dar conta da demanda de inscrições, que se esgotam rapidamente.

Além de Adriane, a equipe de apoio do Conhecendo a UFRJ contou com Flávia Fortes, Marize Figueira, Priscila Guimarães, Ana Bastos e Michelle Moreira.